Conecte-se Twitter Facebook Youtube Feed
Lotse
BF Câmbios Injepro Interna

PASSAT POINTER TURBO

Quarta-Feira, 06 de Março de 2019.

Passat Pointer Turbo

O carro estava ali no canto da oficina e sorriu para Marcelo Trasel que, junto com seu irmão Marcio Trasel, trataram de construir um carro onde pudessem buscar resultados muito bons na pista com praticamente tudo nacional

Texto e Fotos: Rodrigo Autodynamics Vieira

Incrível como um carro pode despertar tanta paixão nas pessoas. Assim é o Volkswagen Passat. Ainda mais quando é um modelo Pointer, sem dúvida existe uma imensa legião de fãs. 

O carro presente nesta matéria não é um carro competitivo para as atuais categorias da arrancada brasileira, mas ninguém está preocupado com isso. Se fosse para competir contra outros carros, poderia ser um Gol Geração 4, um conjunto muito mais leve. Mas não! 

São apaixonados que não estão muito preocupados em adequarem seus carros a categorias da arrancada e querem, sim, se divertir com aquele carro que tanto gostam. Assim é para a Marcelo Adriano Trasel, mecânico gaúcho de 32 anos da cidade de Ivoti (RS). 

Autodynamics era fã do carro muito antes de construir esta matéria, pois sabíamos que não se tratava de um conjunto que pudesse se comparar ao nível absurdo que atingiu a Turbo B no Brasil. A ideia de Marcelo foi se divertir com o carro e poder tirar tudo que o motor Volkswagen AP pode proporcionar dentro de um orçamento coerente. 

Tudo isso é fruto de um pensamento e cultura da família Overboost. O grande culpado foi seu irmão, Marcio Trasel, mecânico influente com destaque nas ruas, circuito e arrancada. Inclusive, acompanhamos de perto muitos carros que foram construídos pelo preparador, carros destaque de arrancada e, recentemente, o Audee Coupé que terminou as 12 horas de Tarumã.  

Marcelo teve contato com este Passat dentro da oficina, pois era de um cliente e o carro estava sendo restaurado para ser um carro de rua, com ar condicionado, direção hidráulica e tudo como manda o figurino da originalidade. Mas, influenciado pelos mecânicos da Overboost, o dono resolveu instalar o turbo no carro. Marcelo acompanhou toda a restauração e evolução do carro que ele nem sonhava que seria seu. "A grana que estava sendo investida ali era muito alta e longe do meu alcance", detalhou.

Porém, o antigo proprietário, o Gilberto Eugênio Quadros, passou por alterações na vida e o carro ficou parado por anos dentro da oficina. Foi quando ofereceu o carro que era um sonho para Marcelo, com ótimas condições de venda. 

Com o carro comprado, foi a hora de partir para a ideia de fazer um carro documentado, onde o mesmo pudesse receber pneus slicks (os mesmos que equipam a categoria Dianteira Turbo A DTA) e se divertir na pista com uma receita relativamente simples. 

O motor partiu de um bloco 2.0 que está garantido com pistões Iasa de 83 mm e bielas forjadas nacionais SPA. Foi adotado um cabeçote de fluxo cruzado trabalhado pelo Mano da Retsul, mas nada de preparações extremas de cabeçote. Apenas uma limpeza adequada de dutos e a instalação de um comando de válvulas Sam Cams 350T, 296º. Este comando rende muita força em altos giros. A admissão veio junto com o cabeçote fluxo cruzado, trata-se de uma original do Golf GLX que foi pressurizada para trabalhar em conjunto com 8 injetores com vazão de 80 libras/hora de baixa e 160 libras/hora de alta. Inclusive a borboleta original do motor Golf foi utilizada, uma de 58 mm. 

No escape um investimento melhor para aproveitar melhor a expulsão de gases com a utilização de um coletor em aço inox feito pela Tete Racing. O turbo é um nacional, aliás, um dos melhores custos benefícios do Brasil: uma Holset HX40 com caixa quente .70 e caixa fria .84. 

O carro larga com 1 bar de pressão e pode atingir até 2,6 bar, tudo perfeitamente controlado pelo módulo de injeção e ignição sequencial FuelTech FT600. 

Lógico que o módulo é o item com maior custo do projeto e sim, foi um luxo utilizar o módulo, mas seria possível obter resultados muito próximos disso com qualquer módulo mais básico e não necessariamente sequencial. 

Na ignição, tudo muito básico também: bobina do Gol GTI e um módulo FuelTech Fire 2 que possibilita o controle de ignição por roda fônica e dispensa a utilização do distribuidor, tornando o sistema muito mais eficiente para queimar com eficiência o etanol de posto. 

O carro utiliza câmbio pequeno com reforços e um conjunto de embreagem multidiscos da Displatec. As pontas de eixo originais foram substituídas por modelo Audi. Outro investimento um pouco mais alto foi a alavanca de câmbio Expert, mas que gera um ótimo custo benefício nas trocas de marcha e impossibilidade de erros. A estrutura foi feita pelo nosso amigo Maicon da Metal Garage e as suspensões ganharam nova geometria otimizada para melhorar a tração. 

Um dos grandes problemas em busca de baixar tempo com o Passat é o peso. Em busca deste alívio, mas sem querer tirar a originalidade do carro, o mesmo teve os seus painéis de porta aliviados e os bancos foram retirados. Porém os carpetes permaneceram originais, pois Marcelo não queria que o carro perdesse este apelo de carro original. 

No vídeo abaixo, Marcelo nos conta que não tem interesse em fazer altos investimentos. Foram do vídeo, nos contou que a ideia é conseguir baixar o tempo até 6s3 com esta configuração e combustível de posto. 

Na ficha técnica abaixo você entende que o carro tem investimento sim, mas não é nada que chegue nem perto do que é um carro da categoria Dianteira Turbo B (DTB). E com isso ainda tem o prazer de poder andar em diversas pistas, principalmente, no famoso Racha Tarumã, onde se diverte muito. 

E quem não se intimida quando vê aquele intercooler maldito na frente e aqueles quatro faróis? Se liga no Pointer!


GALERIA DE FOTOS COMPLETA ABAIXO


Ficha Técnica

Marcelo Adriano Trasel, Ivoti (RS)

Preparação: Mecânica Overboost, Marcio Trasel (51) 9 9661-1197

MOTOR Volkswagen AP 2.0, virabrequim original, pistões Iasa 83 mm, bielas SPA, bomba de óleo original Schadek, cabeçote VW Golf fluxo cruzado retrabalhado pela Retsul, vedação original, comando de válvulas Sam Cams 0350T 296º, válvulas de admissão 40 mm, escape 35 mm

ALIMENTAÇÃO Coletor de admissão original Golf GLX, borboleta original, 8 injetores (4 de 80 lb/h + 4 de 160 lb/h), duas bombas de combustível nacionais, alimentado com etanol de posto

TURBO E ESCAPE Turbina Holset HX 40, coletor tubular em aço inox Tete Racing, wastegate SPA 38 mm, intercooler Tete Racing

ELETRÔNICA Módulo FuelTech FT600, bobina Gol GTI, rodafônica com FuelTech Fire 2, corte de giro com 8500 RPM

TRANSMISSÃO Câmbio pequeno com reforços, embreagem multidiscos Displatec, pontas de eixo Audi, diferencial Sapinho, blocante Bertolotti, alavanca de câmbio Expert Racing

ESTRUTURA Santo Antonio Metal Garage, suspensões com molas Red Coil, amortecedores nacionais originais recalibrados e com altura diferente da original, rodas modelo Pro Star Aro 15 x 8 e aro 15 x 5, Pneus dianteiros Mickey Thompson

INTERNO Banco em alumínio Kirkey, volante Shutt, cinto de segurança de 5 pontas G-Force

DADOS 423 HP com 1.8 bar de pressão de turbo (trabalha com 2.6 máximo), dinamômetro Tech Force, 6s6 em 201 metros


BF Câmbios
Metal Horse Displatec
Compartilhe com seus amigos:
Share

« Voltar